Femarh de Roraima, iniciará na próxima semana Cadastro Ambiental Rural de produtores no Apiaú

Cultivar plantas em casa cria novas rotinas durante o isolamento social
13 de Maio de 2020
Imasul repassa aos bombeiros equipamento para combate aéreo de incêndios florestais
13 de Maio de 2020

Femarh de Roraima, iniciará na próxima semana Cadastro Ambiental Rural de produtores no Apiaú

O Governo de Roraima, por meio da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), inicia na próxima terça-feira, 12, de maio o CAR (Cadastro Ambiental Rural) de pequenos produtores que possuem propriedade de até quatro módulos fiscais.

A ação ocorrerá durante todo o dia na Escola Municipal Professor Jovaci Marcal da Silva, localizada na Vila Central do Apiaú, município de Mucajaí.

De acordo com o presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, todas as precauções estarão sendo tomadas pela equipe de atendimento, para que não gere aglomerações, devido à pandemia do novo coronavírus.

Para realizar o cadastro, os produtores devem ter em mãos documentos do imóvel rural e documentos pessoais, em caso de proprietário ou posseiro.

O projeto do CAR foi apresentado pela Femarh e aprovado junto ao Fundo Amazônia e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) e tem o objetivo de promover a inscrição de 14.249 imóveis rurais no prazo de seis  meses, em 12 municípios de Roraima, com exceção de Uiramutã, Pacaraima e Normandia.

Segundo Ionilson Sampaio, o projeto está reestruturado em dois componentes, um para pequenos produtores rurais (até quatro módulos fiscais) de nove municípios de Roraima inscritos no CAR, e outro de Instituições de monitoramento, controle e responsabilização ambiental fortalecidas.

“O CAR é obrigatório para todas as propriedades rurais que existem no país, e hoje é feito de forma declaratória através do Siscar (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural), em que o produtor informa a situação ambiental da sua propriedade, o que muitas das vezes demanda custos por não ser um procedimento simples. Assim, o Governo de Roraima, por intermédio da Femarh, através do convênio firmado com o BNDES com recursos do Fundo Amazônia, vai realizar o cadastro de forma gratuita para 14 mil imóveis rurais de até quatro módulos fiscais, beneficiando os produtores da agricultura familiar do Estado”, destacou Ionilson.

Após a realização do CAR, o órgão ambiental vai conseguir identificar quais são os passivos ambientais das propriedades bem como os ativos. “Aquele produtor que tiver um passivo em sua propriedade terá a oportunidade de se regularizar, aderindo ao PRA (Programa de Regularização Ambiental), que será definido posteriormente pela Femarh. Será a oportunidade para aquelas pessoas que se encontram com suas propriedades em situação ambiental irregular de vir para a legalidade”, destacou o presidente.

Ionilson Sampaio lembrou ainda da relevância da realização do CAR. “Acredito que é uma ferramenta de extrema importância para que a gente possa depois utilizar dos nossos ativos, sabendo quanto temos de floresta, reserva legal, áreas de preservação permanente, para que isso também possa vir a ser utilizado em benefício ao produtor rural e consequentemente ao Estado”, disse.

Vale destacar ainda que, sem a realização do CAR, o produtor não consegue acesso ao crédito através das instituições financeiras. “O cadastro é obrigatório nas operações de crédito e agora o Governo do Estado vai promover isso de forma gratuita para a agricultura familiar. Após a finalização dessa primeira etapa, em meados no mês de setembro, pretendemos já estar trabalhando para pleitear mais recursos, a fim de atender mais produtores do Estado com a ampliação do cadastro, fechando 100% da agricultura familiar”, enfatizou Ionilson.

De acordo com o analista ambiental da Femarh, Wagner Severo, que é responsável técnico pelo projeto, serão realizados 14.249 Cadastros Ambientais Rurais nessa primeira etapa; sendo 10.028 lotes localizados em 16 Projetos de Assentamentos da Reforma Agrária e 4.221 imóveis rurais localizados fora de Projetos de Assentamento (PAs).

“O Estado de Roraima tem aproximadamente 25% (7.500) dos imóveis rurais inscritos no CAR. Estima-se que parte destas inscrições apresenta inconsistências que precisam ser retificadas. O Estado ainda tem um grande déficit de inscrições de imóveis rurais no CAR a ser superado”, disse.

Severo destacou que o CAR foi criado pela Lei 12.651/2012, Artigo 29, sendo obrigatório para todos os imóveis rurais. “As inscrições dos imóveis no CAR terão a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo uma base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. A elaboração do Cadastro Ambiental Rural nas propriedades e posses rurais vai contribuir para a melhoria do controle ambiental por parte da Femarh e, consequentemente, para a integração das informações ambientais”, afirmou.

Fonte:http://www.femarh.rr.gov.br/index.php/noticias/item/163-car

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco